Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Designing My Dream Life

10 de Fevereiro, 2023

O tempo é uma coisa estranha

Ainda não tinha aqui falado do meu regresso de ERASMUS. No dia do voo o meu sono era tanto que não conseguia processar qualquer emoção. Agora, que já repus todas as horas de sono perdidas, sinto-me conformada - capítulos acabam e novos começam. É certo que os últimos quatro meses foram espetaculares, mas não há motivo para os próximos quatro (ou oito, ou dez, ou... ) não continuarem a sê-lo (ainda que de maneira diferente, claro).

Faz hoje duas semanas desde que voltei de Liubliana, mas parece que passou muito mais tempo do que isso.

As minhas aulas só começam na próxima segunda feira, dia 13 de fevereiro, mas planeei vir mais cedo porque tinha o plano de, durante duas semanas, fazer um curto estágio com um advogado de modo a tentar perceber como é, afinal, o dia-a-dia de alguém com essa profissão. O estágio acabou por não acontecer e eu tive aquela vozinha irritante na minha cabeça a dizer-me que as expectativas são mesmo a chave para a desilusão. 

Percebi que tinha mesmo de aproveitar estes dias antes das responsabilidades académicas regressarem. E sinto que consegui cumprir essa minha "missão". Foram, realmente, uns dias muito agradáveis e tranquilos. Passeei muito, fui ao ginásio, e ainda tive oportunidade de trabalhar umas horinhas (porque, vamos admitir, tantas viagens em ERASMUS pesaram na carteira!).

Encarei estas duas semanas como o período ideal para implementar novos hábitos que quero manter quando a correria da faculdade começar. Experimentei várias aulas no ginásio, percebi quais é que mais gosto e quais é que poderei incorporar na minha nova rotina. Aprendi que o compromisso comigo própria é tão importante como o compromisso com os outros. De manhã, quando o despertador tocava, a minha vontade de ficar na cama era sempre maior. Apesar de todo o sono, fazia um esforço por pensar que se me comprometi a ir a determinada aula do ginásio, tinha que me levantar e cumprir esse compromisso. (Afinal, se tivesse combinado isso com outra pessoa não a iria deixar pendurada!) A verdade é que depois de acordar e lavar a cara o sono acabou por ir embora e foi bom ter um dia inteiro pela frente, em vez de acordar já em cima da hora de almoço.

Andei a pé para todo o lado, porque a pressa de chegar não existia e tinha um céu azul e muito sol para aproveitar. Mantive o quarto arrumado, e comecei outras arrumações mais profundas que sei que demorarão o seu tempo.

Não me parece que passaram duas semanas. Não sei quantificar quanto tempo sinto que passou, mas certamente mais que 15 dias. O tempo é uma coisa estranha, e interessa-me muito perceber as diferentes perspetivas que cada pessoa tem sobre ele.

Para mim, estes quinze dias pareceram mais. Para outra pessoa, noutra vida, provavelmente estes dias pareceram menos. Mas, objetivamente, passou a mesma quantidade de horas, minutos e segundos.

Às vezes questiono-me qual será a noção do tempo que o meu cão terá. Como é que ele sabe que chegou um novo dia? E será que se apercebe que já é hora de almoço e o dia vai a meio?

O tempo é uma coisa estranha. 

Hei de fazer uma colagem sobre isto.

M